Informe Gospel TV






Parceiros

Reflexão

Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia.
O Senhor dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio.
Ele faz cessar as guerras até ao fim da terra; quebra o arco e corta a lança; queima os carros no fogo.
Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus; serei exaltado entre os gentios; serei exaltado sobre a terra.
O Senhor dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio.

Salmos 46

Blog

Menino que se afogou e estava prestes a ser declarado morto volta à vida após oração em nome de Jesus

Um menino que estava inconsciente e sem pulso teve a vida salva após um policial orar a Deus por sua vida. O oficial já tinha tentado todos os procedimentos padrões de primeiros socorros, mas nada havia dado certo.

Curtis Shurtliff é policial na cidade de Clovis, na Califórnia (EUA), e durante um dia de folga, em que acampava em Dinkey Creek, no condado de Fresno, se deparou com a situação desesperadora.

O policial é veterano da Marinha e já foi paramédico na força militar. Quando ouviu o burburinho de desespero, não hesitou e correu para ver do que se tratava, e ao chegar à aglomeração, viu que tratava-se de um afogamento de uma criança.

O menino que havia se afogado no lago tinha cinco anos de idade e havia acabado de ser retirado da água, segundo informações do Christian Today. “Eu verifiquei o pulso. Não havia nenhum. Eu chequei as pupilas do garoto. Elas estavam fixas e dilatadas”, relatou Curtis.

A essa altura o policial passou a realizar os procedimentos de socorro, e ao longo de 30 minutos, o menino não reagiu. Assim, Curtis resolveu tentar pedir a Deus uma intervenção: “Eu não ia desistir daquela criança. Olhei para a mãe dele e perguntei ‘você acredita em Deus, em Jesus, seu Salvador?’ Ela disse ‘sim, eu acredito’”, contou ele ao site KMPH.

Assim, o policial, a mãe e as demais pessoas se reuniram em oração, e aos poucos o menino deu sinal de vida: “Assim que eles terminaram, eu disse ‘em nome de Jesus eu oro’ e comecei a sentir a pulsação”, relembrou Curtis.

Quando os paramédicos chegaram ao local, o menino já respirava normalmente, e foi levado ao hospital mais próximo da área. Posteriormente, o policial o visitou (foto), mas não foram dados detalhes de sua condição de saúde.

“Eu não escrevi este livro. Foi Deus quem fez isso. Nós não estávamos nem pensando em passar por ali”, disse Curtis, glorificando a Deus.

Fonte: GNotícias


Categorias

TESTEMUNHOS