Informe Gospel TV






Parceiros

Reflexão

Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia.
O Senhor dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio.
Ele faz cessar as guerras até ao fim da terra; quebra o arco e corta a lança; queima os carros no fogo.
Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus; serei exaltado entre os gentios; serei exaltado sobre a terra.
O Senhor dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio.

Salmos 46

Blog

Jovem cristão é espancado até a morte em sala de aula por colegas muçulmanos

Um adolescente cristão paquistanês foi espancado até a morte por seus colegas de classe muçulmanos. Ele estava em seu quarto dia de aula após ter trocado de escola, no distrito de Vehari, em Punjab (Paquistão). Sharoon Masih, de 17 anos, era um estudante promissor que se juntou ao MC Model Boys Government High School. Masih era o único cristão em sua sala de aula, onde a maioria era muçulmana.

O garoto sofreu abusos dos colegas desde o primeiro dia. As informações são de seus pais que contaram tudo para a Associação Cristã Paquistanesa Britânica. Sharoon foi chamado de "chura", um termo depreciativo usado para cristãos. Os relatos contam que um estudante havia dito: "Você é um cristão, não se atreva a se sentar conosco se quiser viver". Também se diz que houve várias tentativas de converter Sharoon ao Islã.

No dia 27 de agosto, Sharon foi atacado por muitos de seus alunos na sala de aula, chegando a morrer. Relatos contam sobre a postura do professor. Um relatório diz que ele ignorava o ataque. Já outra fonte afirma que o próprio professor disse que não tinha notado a cena violenta.

O diretor da escola disse mais tarde que a violência havia ocorrido entre o intervalo das aulas e que a sala estava sem professor no momento, de modo que ninguém estava de plantão. O chefe de direção foi demitido. O aluno Muhammad Ahmed Rana confessou o ataque e foi preso pela polícia local. Nenhum outro culpado foi nomeado, embora os relatórios sugerem que vários participaram.

A mãe de Sharoon, Razia Bibi, disse: "Meu filho era um menino amável, trabalhador e afável. Ele sempre foi amado pelos professores e alunos e compartilhou grande tristeza por estar sendo alvo de estudantes em sua nova escola por causa de sua fé. Sharoon e eu chorávamos todas as noites enquanto ele descrevia a tortura diária que estava passando. Ele compartilhava detalhes sobre a violência que enfrentava e não queria chatear seu pai porque tinha um coração tão carinhoso para os outros”, disse.

"Os meninos malvados que odiavam meu filho agora estão se recusando a revelar quem mais estava envolvido em seu assassinato. No entanto, um dia Deus fará seu julgamento”, ressaltou. Wilson Chowdhry, o presidente do BPCA, disse: "Sharoon era um menino brilhante e inteligente que teria um bom futuro se não tivesse sido morto. No entanto, mais uma vez, o debate não é sobre quem é culpado, mas quem não é culpado de um crime tão hediondo”.

Ele acrescentou: "Os cristãos são desprezados e detestados no Paquistão. Eles são um alvo constante de perseguição. Este assassinato de um jovem adolescente cristão na escola serve para nos lembrar que o ódio sobre as minorias religiosas é criado na população maioritária em uma idade jovem, através de normas culturais e um currículo nacional tendencioso”, finalizou.

Fonte: Mundo Gospel


Categorias

Violência