Informe Gospel TV






Parceiros

Reflexão

Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia.
O Senhor dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio.
Ele faz cessar as guerras até ao fim da terra; quebra o arco e corta a lança; queima os carros no fogo.
Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus; serei exaltado entre os gentios; serei exaltado sobre a terra.
O Senhor dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio.

Salmos 46

Blog

Cristãos são mortos por tentarem proteger meninas de conversão forçada ao islã

Pelo menos 12 cristãos foram mortos e outros 20 ficaram feridos em Kasuwan Magani, no norte da Nigéria, após tentarem resgatar meninas que foram sequestradas e estavam sendo forçadas a se converter ao islamismo.

Jihadistas perseguiram os cristãos e queimaram suas casas após uma tentativa frustrada de resgate há duas semanas. “Os nomes dos mortos não serão divulgados no momento, mas posso confirmar que todos são cristãos que viviam na área cristã da cidade”, disse James Madaki, da Igreja Evangélica Winning All.

Entre as vítimas também estão membros de diversas igrejas locais: pentecostal, batista, Assembleia de Deus e Adventista.

“O sequestro foi relatado à polícia, mas as autoridades não fizeram buscas pelas meninas, então alguns cristãos decidiram resgatá-las, mas os muçulmanos da cidade reagiram e os mataram”, explicou Madaki.

Ele aponta que o ataque não foi somente contra quem tentava libertar as meninas. Eles saíram atirando em todos os cristãos que encontravam pelas ruas e queimaram as casas deles. O conflito religioso na Nigéria assume contornos cada vez mais dramáticos.

“Esta é a prática dos muçulmanos. Eles sequestram garotas cristãs e as forçam a serem muçulmanas. Quando os cristãos rejeitam isso, atacam para criar a impressão de que é parte de uma guerra religiosa”, disse Funom, destacando que os assassinos usaram rifles AK-47 e as vítimas estavam desarmadas.

O pastor John Hayap, porta-voz da Associação Cristã do Norte da Nigéria, disse que o governo não age quando há denúncias dessas conversões forçadas.

“Eu fico muito triste com essa violência contra nós, cristãos. O que podemos fazer é orar e pedir a intervenção de Deus. Continuaremos a pregar paz e tolerância em nossas igrejas, não importa o tamanho da provocação dos muçulmanos”, explicou Hayap.

Após o massacre, policiais e soldados do exército foram enviados para a área na tentativa de restaurar a paz e evitar mais mortes.

A Nigéria ainda está atônita com o recente sequestro de alunas cristãs pelo grupo terrorista islâmico Boko Haram. As informações são conflitantes, mas pelo menos 110 alunas cristãs de uma escola em Dapchi, Estado de Yobe, foram levadas.

Em 2014 ocorreu um caso semelhante, e meses depois a maioria delas apareceu em um vídeo onde diziam que haviam se convertido ao Islã. As que se recusaram foram mortas.

Fonte: Gospel Prime


Categorias

MISSÕES